BREVE HISTÓRICO SAMAE

O SAMAE - Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto iniciou suas atividades em 28 de maio de 1968, com o objetivo de operar, manter, conservar e explorar os serviços de água potável e de esgotos sanitários na cidade de Jaraguá do Sul. Com um planejamento que acompanha o crescimento populacional de Jaraguá do Sul, o SAMAE atende a aproximadamente 99% da população do município com redes de distribuição de água, que chegam a somar 700 km.

O sistema de tratamento e distribuição de água conta com uma estação de tratamento principal situada na Rua Erwino Menegotti, que trata cerca de 430 l/s de água, atendendo a mais de 85% da demanda atual e uma estação de tratamento localizada no bairro Garibaldi, chamada de ETA Sul que tem capacidade de tratar 160 l/s. Além destas, outros cinco sistemas independentes encontram-se instalados pela cidade. Devido às características topográficas e à ocupação histórica, eles respondem pelo abastecimento de regiões elevadas do município.

Uma nova estação de tratamento de água já está saindo do papel. Serão mil litros por segundo, mais pessoas atendidas e abastecimento garantido para os próximos 25 anos.

No que tange ao tratamento de esgoto o Samae possui 4 estações de tratamento em operação nos bairros Água Verde, Ilha da Figueira, Nereu Ramos e a recém inaugurada no bairro São Luís. Com a conclusão das obras desta estação e da implantação das redes que serão ligadas a ela, Jaraguá do Sul passará a ter em breve 80% de esgoto sanitário tratado, um dos melhores índices do Brasil.

O sistema de tratamento e distribuição de água conta com uma estação de tratamento principal situada a Rua Erwino Menegotti, que trata cerca de 375 l/s de água, atendendo a mais de 85% da demanda atual e uma estação de tratamento localizada no bairro Garibaldi, chamada de ETA Sul que tem capacidade de tratar 160 l/s. Além destas, outros cinco sistemas independentes encontram-se instalados pela cidade. Estas unidades, localizadas em diferentes bairros, são identificadas pelos seguintes nomes: Rio Molha (capacidade de 28 l/s), Boa Vista (4 l/s), Águas Claras (12 l/s), Krause (15 l/s) e Santa Luzia (6 l/s). Devido às características topográficas e à ocupação histórica, as quatro primeiras respondem pelo abastecimento de regiões elevadas do município. Nesses locais, são aproveitados pequenos mananciais que apresentam águas de excelente qualidade. Além destes, o S.I. Santa Luzia responde pela região do município mais isolada, e que leva o mesmo nome, localizada na divisa com os municípios de Schroeder e Guaramirim.

Na reservação de água, o sistema de abastecimento conta com 5 conjuntos de reservatórios principais com capacidade de armazenar 2 milhões de litros de água cada um. O sistema conta ainda com outros vinte reservatórios auxiliares, alimentados diretamente ou por bombeamento. Estas unidades garantem o abastecimento dos pontos mais elevados, principalmente quando o consumo elevado reduz a pressão da rede de distribuição nas partes mais baixas. Com este sistema de reservação que totaliza 19,285 milhões de litros de água, o SAMAE assegura o abastecimento a todos os bairros de Jaraguá do Sul.

No que tange ao tratamento de esgoto o Samae possui 3 estações de tratamento em operação nos bairros Água Verde, Ilha da Figueira e Nereu Ramos e uma estação em construção no bairro São Luís. Com a conclusão das obras desta estação e da implantação das redes que serão ligadas a ela, Jaraguá do Sul passará a ter 82% de esgoto sanitário tratado, um dos melhores índices do Brasil.

 

ÁGUA

Informações ETA:

A construção da nova Estação de Tratamento de Água (ETA) no Samae irá trazer segurança hídrica para disponibilizar água com quantidade, qualidade e regularidade compatível às necessidades e a ampliação da capacidade de produção para suprir o déficit do abastecimento público. A nova estação permitirá ainda o atendimento ao Plano Municipal de Saneamento Básico e às demandas futuras, com garantia à continuidade do abastecimento público. O empreendimento será composto por uma Estação de Tratamento de Água em processo convencional, contendo unidades de: captação; pré-sedimentação; mistura rápida; floculação; decantação; filtração e condicionamento.

A obra de execução da Nova Estação de Tratamento de Água de Jaraguá do Sul Está na fase de preparação do solo. Após verificações e estudos do terreno realizadas por técnicos da Construtora Elevação, responsável pela obra, as atividades de terraplenagem e montagem do canteiro de obras já iniciaram. Por precaução, devido ao possível aumento da vazão do rio Itapocú em decorrência de chuvas, será realizada uma elevação de 80 cm no terreno.

Dados da obra:

Valor total - R$ 35 milhões

Valor financiado - R$ 27.005.608,69

Contrapartida Samae - R$ 8.000.623,18 (com possibilidade de financiamento de R$ 3 milhões pelo Banco do Brasil)

Capacidade atual de produção da ETA Central - 375 litros/seg

Capacidade futura da nova ETA Central - 1.000 litros/seg

Localização - Rua: Erwino Menegotti, bairro Água Verde

 

 

SAMAE JARAGUÁ DO SUL – ÁGUA

NÚMEROS:

LIGAÇÕES DE ÁGUA : 39.084

ECONOMIAS ÁGUA: 57.140

 

LIGAÇÕES ESGOTO: 20.942

ECONOMIAS ESGOTO: 32.307

 

NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS: 196

ÍNDICE DE CORBETURA DOS SERVIÇOS:

 

  • Água: 
    • Jaraguá do Sul: 99,8%
    • Santa Catarina: 97,1%
    • Brasil: 93%
  • Esgoto:
    • Jaraguá do Sul: 65% Coleta, afastamento e tratamento
    • Santa Catarina: 21% Coleta e tratamento
    • Brasil: 37,5% Coleta e tratamento

 

SISTEMA DE TRATAMENTO E CAPACIDADE:

  • SISTEMA CENTRAL – ETA 1, 2 E 3 (375 litros/seg)
  • SISTEMA SUL – ETA SUL (160 litros/seg)
  • SISTEMA  -  RIO MOLHA
  • SISTEMA  BOA VISTA
  • SISTEMA ÁGUAS CLARAS
  • SISTEMA KRAUSE
  • SISTEMA SANTA LUZIA 

–      (Total dos sistemas independentes: 65 litros/seg)

 

CAPACIDADE DE RESERVAÇÃO:

  • 19 milhões de litros

 

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA

  • Monitoramento na Saída da ETA

–      De 5 em 5 minutos (análise on line)

–      De 2 em 2 horas (bancada técnicos)

  

  • Monitoramento do Sistema de Distribuição

–      76 amostras semanais

  • Coletas realizadas em todos os bairros de Jaraguá em diferentes pontos.

AÇÕES DO SAMAE:

O saneamento tem ganhado destaque nacional devido a grave crise hídrica que se instalou na grande região da cidade de São Paulo e Jaraguá do Sul não pode ficar omisso.  No entanto, não basta ter planejamento e consciência, é necessário que sejam realizados investimentos significativos para garantir o fornecimento de água. Uma nova estação de tratamento de água, um sistema de filtração para aumentar a capacidade de tratamento, uma estação de recalque de água tratada, um sistema de reservação com capacidade de 4,5 milhões de litros de água, ações de combate a perdas, substituição de tubulações antigas e aquisição de equipamentos para aumentar a capacidade de captação de água são alguns exemplos de investimentos que o Samae tem realizado nesse setor. A principal ação foi tomada pelo Samae logo no início desta gestão, quando a equipe técnica do Samae informou sobre a necessidade de se tomar alguma providencia para evitar a falta de água no futuro. Com isso, foi elaborado um projeto que foi encaminhado ao Ministério das Cidades em Brasília e aprovado para financiamento com recursos do PAC, trata-se de uma nova Estação de Tratamento de Água que irá garantir o abastecimento para os próximos 25 anos. As obras dessa Estação devem iniciar no primeiro semestre de 2015. Enquanto a nova Estação de Tratamento de água não fica pronta, é necessário adotar medidas mais rápidas e pontuais para garantir o abastecimento, o Samae adquiriu um sistema de filtração que irá tratar 50 litros de água por segundo, um investimento de R$ 600 mil que já está pronto.

Além disso, a área de Gestão Ambiental da Autarquia, está em negociação com representantes da área do meio ambiente da Univille. O objetivo é negociar um convênio com a instituição para realizar um estudo sobre a disponibilidade hídrica da região e a qualidade futura dos mananciais.  O último estudo foi realizado no ano de 1997 e já está desatualizado.

Perdas:

Investimentos de aproximadamente R$ 900 mil nesta área: entre troca de tubulações antigas, pesquisa de vazamentos (Contratação de Empresa para investigar 250 km de rede), compra de equipamentos, troca de hidrômetros e aquisição de veículos.

Em 2012 o índice de perdas era de 41,94% e agora está 34%, com a meta de 25% até final de 20120 (é uma prioridade).


2ª Via da sua fatura