BREVE HISTÓRICO SAMAE

O Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) iniciou suas atividades em 28 de maio de 1968. Hoje, opera, mantém, conserva e explora os serviços de água potável, resíduos sólidos, drenagem e de esgotos sanitários em Jaraguá do Sul-SC. Com um planejamento que acompanha o crescimento populacional, o Samae atende a aproximadamente 99% da população do município com redes de distribuição de água, que chegam a somar 880 km.

O sistema de tratamento e distribuição de água conta com uma estação de tratamento principal situada na Rua Erwino Menegotti, com capacidade para tratar 1000 l/s de água, atendendo a mais de 85% da demanda atual e uma estação de tratamento localizada no bairro Garibaldi, chamada de ETA Sul que tem capacidade de tratar 160 l/s. Além destas, outros cinco sistemas independentes encontram-se instalados pela cidade. Devido às características topográficas e à ocupação histórica, eles respondem pelo abastecimento de regiões elevadas do município.

No que tange ao tratamento de esgoto o Samae possui 570 km de resde coletoras e de afastamento, quatro estações de tratamento em operação nos bairros Água Verde, Ilha da Figueira, Nereu Ramos e no São Luís. Com essa estrutura Jaraguá do Sul terá em breve 90% de esgoto sanitário tratado, um dos melhores índices do Brasil.

Na reservação de água, o sistema de abastecimento conta com cinco conjuntos de reservatórios principais com capacidade de armazenar dois milhões de litros de água cada um. O sistema conta ainda com outros vinte reservatórios auxiliares, alimentados diretamente ou por bombeamento. Estas unidades garantem o abastecimento dos pontos mais elevados, principalmente quando o consumo elevado reduz a pressão da rede de distribuição nas partes mais baixas. Com este sistema de reservação que totaliza 19,285 milhões de litros de água, o SAMAE assegura o abastecimento a todos os bairros de Jaraguá do Sul.

ÁGUA

Informações ETA:

A nova Estação de Tratamento de Água (ETA) no Samae traz segurança hídrica para disponibilizar água com quantidade, qualidade e regularidade compatível às necessidades e a ampliação da capacidade de produção para suprir o déficit do abastecimento público. A nova estação permite ainda o atendimento ao Plano Municipal de Saneamento Básico e às demandas futuras, com garantia à continuidade do abastecimento público. O empreendimento é composto por uma Estação de Tratamento de Água em processo convencional, contendo unidades de: captação; pré-sedimentação; mistura rápida; floculação; decantação; filtração e condicionamento.

Dados da obra:

Valor total - R$ 35 milhões

Valor financiado - R$ 27.005.608,69

Contrapartida Samae - R$ 8.000.623,18 (com possibilidade de financiamento de R$ 3 milhões pelo Banco do Brasil)

Capacidade atual de produção da ETA Central - 375 litros/seg

Capacidade futura da nova ETA Central - 1.000 litros/seg

Localização - Rua: Erwino Menegotti, bairro Água Verde

 

 

SAMAE JARAGUÁ DO SUL – ÁGUA

NÚMEROS (2018):

LIGAÇÕES DE ÁGUA: 41.384

ECONOMIAS ÁGUA: 64.540

 

LIGAÇÕES ESGOTO: 20.942

ECONOMIAS ESGOTO: 32.307

 

NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS: 196

ÍNDICE DE CORBETURA DOS SERVIÇOS:

 

  • Água: 
    • Jaraguá do Sul: 99,8%
    • Santa Catarina: 97,1%
    • Brasil: 93%
  • Esgoto:
    • Jaraguá do Sul: 85% Coleta, afastamento e tratamento
    • Santa Catarina: 18% Coleta e tratamento
    • Brasil: 37,5% Coleta e tratamento

 

SISTEMA DE TRATAMENTO E CAPACIDADE:

  • SISTEMA CENTRAL – ETA 1 (1.000 litros/seg)
  • SISTEMA SUL – ETA SUL (160 litros/seg)
  • SISTEMA  -  RIO MOLHA
  • SISTEMA  BOA VISTA
  • SISTEMA ÁGUAS CLARAS
  • SISTEMA KRAUSE
  • SISTEMA SANTA LUZIA 

–      (Total dos sistemas independentes: 65 litros/seg)

 

CAPACIDADE DE RESERVAÇÃO:

  • 19 milhões de litros

 

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA

  • Monitoramento na Saída da ETA

–      De 5 em 5 minutos (análise on line)

–      De 2 em 2 horas (bancada técnicos)

  

  • Monitoramento do Sistema de Distribuição

–      76 amostras semanais

  • Coletas realizadas em todos os bairros de Jaraguá em diferentes pontos.

AÇÕES DO SAMAE:

O saneamento tem ganhado destaque nacional devido a grave crise hídrica que se instalou na grande região da cidade de São Paulo e Jaraguá do Sul não pode ficar omisso.  No entanto, não basta ter planejamento e consciência, é necessário que sejam realizados investimentos significativos para garantir o fornecimento de água.

Neste sentido, em 2019 e 2020, o Samae está investindo R$ 57 milhões, por meio do PAS (Plano de Ampliação de Saneamento), com ações que contemplam as áreas de água (reservação e controle de perdas), com um montante de R$ 23 milhões; esgoto sanitário (implantação de novas redes coletoras, ampliação da ETE Água Verde, Programa Saneamento Rural no Garibaldi), com investimentos que passam dos R$ 20 milhões; eficiência energética (instalação de placas fotovoltaicas para geração de energia solar, substituição de motores de alto rendimento), com recursos de R$ 2,7 milhões; coleta de resíduos sólidos (aumento no índice de coleta seletiva para 30%), com investimento de R$ 200 mil; meio ambiente (ampliação do Proeva, implantação do Programa de Revitalização da Mata Ciliar e Samae Móvel), onde estão sendo investidos R$ 1,2 milhão. Além disso, outros R$ 10 milhões estão sendo investidos na infraestrutura do Samae, melhorando ainda mais o ambiente e as condições de trabalho aos nossos servidores municipais. Nestas ações, estão a construção de uma área de distribuições de Ordens de Serviços, novas instalações do almoxarifado, nova portaria e plano diretor, compra de um terreno ao lado da sede para ampliação.

 

Perdas:

Investimentos de aproximadamente R$ 23 milhões nesta área: entre troca de tubulações antigas, pesquisa de vazamentos, compra e instalação de equipamentos como macromedidores, troca de hidrômetros e aquisição de veículos.

Em 2012 o índice de perdas era de 41,94% e agora está 34%, com a meta de 26% até final de 2020 (é uma prioridade).


2ª Via da sua fatura