Samae apresenta o Plano de Ampliação de Saneamento

O Samae de Jaraguá do Sul apresentou, na manhã desta quarta-feira (24), o PAS – Plano de Ampliação de Saneamento, durante coletiva de imprensa, com a presença do prefeito Antídio Aleixo Lunelli, e de autoridades convidadas. No mesmo ato, foi entregue o primeiro sistema público municipal de geração de energia solar, instalado sobre a ETA Central, na sede da autarquia, no Bairro Água Verde.

O presidente do Samae, Ademir Izidoro, abriu a coletiva de imprensa mostrando que estão sendo investidos mais de R$ 57 milhões em obras de saneamento no município. O PAS contém os investimentos a serem feitos em 2019 e 2020, com recursos próprios da autarquia e obtidos por meio de financiamentos. O Plano de Ampliação de Saneamento contempla 39 ações em seis áreas: Água, Reservação e Controle de Perdas; Esgoto Sanitário; Eficiência Energética; Coleta de Resíduos Sólidos; Meio Ambiente; e Infraestrutura/Administrativo.

Conforme Izidoro, o maior volume de recursos será aplicado nas obras que tratam do sistema de água, abrangendo a reservação, distribuição e controle de perdas, com um valor de R$ 22,8 milhões. Serão construídos 11 reservatórios, aumentando em 40% a capacidade de reservação de água potável. Além disso, serão substituídas redes antigas e instaladas novas.

Para as ações de esgoto sanitário estão previstos R$ 21,5 milhões. Dentre os investimentos em esgoto, está a reforma e ampliação da ETE Água Verde, uma unidade construída há quase 20 anos e que nunca passou por uma revitalização. O presidente do Samae, Ademir Izidoro, justifica que o principal motivo deste investimento é adequar a Estação de Tratamento de Esgoto Água Verde para atender a demanda do crescimento populacional verificado nos últimos anos na região atendida por essa ETE. Outros R$ 2,7 milhões já foram investidos na troca de motores de alto rendimento e a instalação de placas fotovoltaicas para geração de energia solar na Estação de Tratamento de Água Central. Mais R$ 11 milhões estão no pacote de atividades, englobando ações para a coleta de resíduos sólidos, meio ambiente e infraestrutura da autarquia.

 

Obras por toda a cidade

A Assessora de Gestão do Samae, Ana Carolina Figur, apresentou a campanha publicitária que a autarquia está desenvolvendo para informar e minimizar o impacto das obras à população jaraguaense. Anúncios em jornais, rádios e tevê, placas informativas e de orientação nas frentes de trabalho e outdoors fazem parte das ações de relacionamento com a comunidade. Também serão envidas correspondências para todos os moradores abrangidos pelas obras, assim como flyers nas faturas do Samae. “Teremos oito frentes de trabalho atuando em diversos bairros do município. Isso vai trazer transtornos momentâneos para a população. No entanto, são obras necessárias que irão diminuir os índices de perdas e os vazamentos que afetam o abastecimento de água. Pedimos a compreensão e temos a certeza que os benefícios dessas obras são muito importantes para Jaraguá do Sul”, enfatiza o presidente do Samae.

 


 

Alteração no Regime de Distribuição

A obra consiste na instalação de novas redes de água “virgens”, desde a Estação de Tratamento Central (ETA Central), na Rua Erwino Menegotti (Água Verde) até o reservatório, sem fazer distribuição desta água pelo caminho. “Desta forma, pode-se controlar melhor a pressão nesta rede”, explica Izidoro. Em seguida a água sai do reservatório pela rede hoje existente para a distribuição por gravidade.

A mudança no regime de distribuição será feita em três reservatórios, o R3, localizado na Rua Heinz Barg (atrás da KG Motos), na Vila Baependi. Neste caso, será instalada uma adutora de 1.782 metros, que terá início na Rua Presidente Epitácio Pessoa, da esquina com a Rua Coronel Bernardo Grubba até a Rua Marechal Floriano Peixoto (Posto Cidade). Dali, a rede atravessa a Ponte Abdon Batista, segue pela Rua Adélia Fischer e entra pela Rua Heinz Barg (rua do reservatório). A obra contempla ainda a instalação de dois boosters, nas Ruas Ida Bridi (Vila Lalau) e Julius Verch (Czerniewicz). “Outra solicitação que fizemos a empresa é para que execute boa parte das obras no período noturno e com menor impacto possível aos moradores, comerciantes, pedestres, ciclistas e motoristas que utilizam essas ruas”, disse o presidente, acrescentando que esta será a primeira obra do Samae de Jaraguá do Sul pelo sistema não destrutivo.

 

Obra semelhante será necessária para garantir o abastecimento de água na região atendida pelo reservatório R2, localizado no Centro, na Rua Irmãos Maristas. Além da implantação de rede nova que levará água da ETA Central até o reservatório, com início na esquina das ruas Presidente Epitácio Pessoa e Erwino Menegotti até a Rua Coronel Bernardo Grubba, Rua Venâncio da Silva Porto, Expedicionário Antônio Carlos Ferreira até a esquina com a Rua Leopoldo Janssen, seguindo pela Irmãos Maristas até o reservatório. Durante a execução desta obra, a empresa Sul Vale fará a substituição de rede de amianto na Rua Venâncio da Silva Porto. “Temos mais de 14 quilômetros de redes de amianto e que precisamos substituir para diminuir as perdas”, justifica Izidoro, acrescentando que o índice de perdas em Jaraguá do Sul é de 34% e que a meta é baixar para 26% pelo menos. Para completar esta obra, serão instalados boosters nas ruas Francisco Piermann, Thomaz Francisco de Goes e Victor Rosemberg, no bairro Vila Lenzi.

 

Por fim, o mesmo sistema de distribuição será implantado no reservatório R4, situado no Bairro Estrada Nova. A obra iniciará na Rua Affonso Nicoluzzi, seguindo pelas ruas Luiz Picolli, José Picolli, Jefferson Machado até a sua interligação no reservatório. Além da alteração do regime de distribuição, nesta área estão previstas duas estações de recalque de água tratada – ERATs, para atendimento dos loteamentos Firenzi e Manfrini e dois boosters, sendo um situado na rua Antônio Marcelino e outro na Rua Guilhermina Pereira Lima Lenzi.

 

 

Substituição de Redes de Cimento Amianto

Para garantir a confiabilidade do sistema e diminuir as perdas por meio de vazamentos, o Samae fará a substituição de redes de amianto – algumas com cerca de 50 anos – em alguns pontos do município:

- Rua Coronel Procópio Gomes de Oliveira - 880 metros

- Rua Venâncio da Silva Porto – 240 metros

- Rua João Planincheck – 550 metros

- Rua Amazonas e Eleonora Staler Pradi – 610 metros

- Rua Manoel Francisco da Costa – 1.250 metros

- Ruas Presidente Epitácio Pessoa, Professora Adélia Fischer e Heinz Barg – 1.750 metros

 

Criação de Distritos de Medição e Controle

Consiste na divisão da cidade em distritos, para melhor controle e medição de água. Equipamentos que medem a quantidade de água fornecida para aquela região e a quantidade de água medida nos hidrômetros serão instalados, possibilitando identificar alterações de consumo e possíveis ocorrências que geram desperdício.

A medida visa manter o índice de macromedição em 100% com a implantação de novos reservatórios e ampliar a capacidade de gerenciamento do sistema de abastecimento de água e controle de perdas.

Os chamados DMCs, serão instalados em quatro bairros da cidade: esquina da Rua Rio de Janeiro com Rua Roberto Ziemmann, sentido Bairro Amizade; esquina da Rua Rio de Janeiro com Rua Roberto Ziemmann, sentido Bairro Czerniewicz; Rua Ney Franco esquina com Bernardo Dorbusch, Vila Baependi; e Rua Bernardo Dornbusch esquina com Rua Professor Irmão Geraldino, Vila Lalau.

 

Eficiência Energética

O Samae de Jaraguá do Sul é o primeiro órgão público municipal a ter fontes geradoras de energia solar instaladas em seus equipamentos. Primeiro, foram instalados micro sistemas de geração para monitoramento e controle de pressão em VRPs e boosters, e agora a Estação de Tratamento de Água Central (ETA), recebeu 1.018 módulos de 370 quilowatts e nove inversores. Com tecnologia WEG e investimento de R$ 1,1 milhão, as placas fotovoltaicas estão gerando energia solar suficientes para os equipamentos da ETA Central. É como se ela estivesse fora da fatura mensal de energia elétrica desta unidade que é de aproximadamente R$ 260 mil por mês.

Recentemente, a autarquia investiu R$ 1,6 milhão na aquisição de motores de alto rendimento, fabricados pela empresa WEG. Estes equipamentos substituíram unidades mais antigas e de baixo rendimento.

 



2ª Via da sua fatura